Nódoa no Brim Edição #48 | Agosto/2017

O Guardião do Passado no Órfãos do Eldorado Órfãos do Eldorado (2008), o quarto romance do escritor amazonense Milton Hatoum, narra as memórias de um velho, Arminto Cordovil, pobre e solitário que decide contar sua história a um anônimo que procura abrigo na sombra de um jatobá. É a partir da configuração da narrativa de si, que a… Leia mais »

Nódoa no Brim Edição #47 | Julho/2017

Ética e Estética da Perversão  Ronnie Cardoso (USP) O que passou a ser denominado como perversão no conhecimento científico ou, mais recentemente, como parafilia, adveio de uma discussão moral, religiosa e jurídica que apenas teve interesse científico tardiamente. Os médicos só passaram a tratar do assunto a pedido de magistrados. Com isso, o conhecimento clínico passou a ser… Leia mais »

Nódoa no Brim Edição #46 | Junho/2017

Arte e Riso em Lima Barreto Elizabete Barros (UnB) Dizia o conto popular que um povo se matou em nome da caça ao ouro: o perfaço desse ouro derivava dos ossos daqueles que já haviam morrido. Como era farto o cemitério da matéria prima da riqueza! Mas, quando todo um povo quer se alimentar do mesmo pão, não… Leia mais »

Nódoa no Brim Edição #45 | Maio/2017

As águas correntezas no conto Olhos D’água, de Conceição Evaristo Inicio com a epígrafe acima por acreditar que esta vem ao encontro das imagens que saltam do conto Olhos D’água, de autoria de Conceição Evaristo. A narrativa, também título da obra, faz parte de uma coletânea de contos que denunciam e anunciam, tanto a resistência, quanto a falta… Leia mais »

Nódoa no Brim Edição #44 | Abril/2017

Sobre a Poesia que Vende Há uma ideia já antiga, realista e ao mesmo tempo estratégica, de que “poesia não vende”. Ainda não está muito claro se isso seria uma vantagem ou uma desvantagem para a poesia. Mas o fato é que os livros de poesia costumam ser recusados por livreiros e, consequentemente, olhados com polida antipatia quando… Leia mais »

Nódoa no Brim Edição #43 | Março/2017

Mulheres em Notas Musicais Estamos envoltos a mais um 08 de março, marco de lutas iniciadas no final do século XIX e começo do XX. Logo, trata-se de uma demanda que não nasceu no séc. XXI. A tarefa deste momento é eliminar toda situação de violência que envolve as mulheres. Não é tolerável, p. ex., que durante o… Leia mais »