Nódoa no Brim Edição #14 | Outubro/2014

Por | 21 de março de 2016
principal

Silva Freire: Vanguardas e Poéticas dos (des) entendimentos

Não sem razão poética, cultural, social e política Benedito Silva Freira é cultuado como um dos maiores escritores brasileiros em Mato Grosso. Chama muito a atenção, em seus textos, a robustez com que as ideias, debates e embates são lançados no papel.Nesse aspecto, para o discurso mais social, mais político, mais acadêmico isso é, até certo ponto, bastante compreensível e até comum. Para a tessitura poética, por uma série de motivos, torna-se bem mais significativo.
Figura de participação ativa e central, após 1940, da movimentação literária modernista – em suas várias etapas e configurações – escrevendo manifestos, fundando revistas como, por exemplo, O Arauto da Juvenília (1949), Ganga e Sarã (1951) e o jornal Saci, onde as oposições poético-estético-ideológicas com a geração que dominava intelectualmente e culturalmente a primeira metade do século XX vêm à luz – Silva Freire traz à tona em sua produção uma tentativa de renovação do quadro literário mato-grossense tanto no que concerne ao tratamento dado aos chamados temas e motivos “regionais”, quanto ao experimento estético, robusto, consistente, renovador.

Mário Cezar Silva Leite (UFMT)

 

01

02

03

04

 

O Núcleo Estudos da Literatura Wlademir Dias Pino foi criado pela Resolução n.180/2007 – CONEPE, em 07 de dezembro de 2007. Surgiu do grupo de pesquisa Estudos da Literatura de Mato Grosso, cadastrado no CNPq e liderado por Walnice Vilalva e Tieko Miyazaki.

Autor: Núcleo Wlademir Dias Pino

O Núcleo Estudos da Literatura Wlademir Dias Pino foi criado pela Resolução n.180/2007 – CONEPE, em 07 de dezembro de 2007. Surgiu do grupo de pesquisa Estudos da Literatura de Mato Grosso, cadastrado no CNPq e liderado por Walnice Vilalva e Tieko Miyazaki.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *