Nódoa no Brim Edição #57 | Maio/2018

Por | 2 de junho de 2018
Sem título

ELENA: suicídio, perda e (re)começos.

Elena (2012) é um documentário brasileiro dirigido por Petra Costa e produzido pela Busca Vida Filmes. Elena nos traz à tona a dor da perda, intensificada pela pouca idade e pelo modus operandi, o suicídio. Sobretudo, o filme emana do luto e da tentativa de recuperar os pedaços das memórias presos aos diários e aos vídeos caseiros. O documentário é a busca incansável pela comemoração da vida, evitando que os resquícios materiais deixados por Elena após seu suicídio, tais como cartas, vídeos, fotos; caíssem no esquecimento. Para tanto, o cinema se mostrou como uma ferramenta crucial nessa rememoração, logo, pode-se dizer que, por meio do cinema, Elena foi ressuscitada.

A ideia do filme surgiu da necessidade de Petra encontrar um “livro da vida” para um trabalho do grupo de teatro que frequentava. Começou, então, a procurar seus diários que escrevia quando tinha doze anos e acabou encontrando um diário que Elena havia escrito. Segundo Petra, ela já havia lido alguns textos que pertenciam à irmã em outrora, no entanto, esse diário que encontrara levou essa proximidade a um patamar quase surreal. Ela se identificou com as paixões de Elena pela arte, suas inseguranças, a relação com os pais, a letra parecida. Petra havia encontrado o seu duplo, a sua vida já vivida.

Elena se classifica no gênero documentário em primeira pessoa, através do qual se busca uma intimidade maior com o objeto, captando a essência do narrado. Como o fato narrado só poderia ter acontecido com Petra e sua família, por conta da proximidade que se tem com o trato que foi dado ao documentário; Elena se define como uma narrativa intransferível, uma vez que Petra rememora a vida da irmã de acordo com as lembranças que tem dela, dando vida à Elena baseadas nas suas memórias individuais, para que, ao fim, construa a imagem-vida-personagem fundamentada no discurso do memorial coletivo, utilizando-se para tal, testemunhos dos que a conheceram.

Gabriel Garcia e Souza (UNEMAT)

p+ígina 01-1 p+ígina 02-1 p+ígina 03-1 p+ígina 04-1

O Núcleo Estudos da Literatura Wlademir Dias Pino foi criado pela Resolução n.180/2007 – CONEPE, em 07 de dezembro de 2007. Surgiu do grupo de pesquisa Estudos da Literatura de Mato Grosso, cadastrado no CNPq e liderado por Walnice Vilalva e Tieko Miyazaki.

Autor: Núcleo Wlademir Dias Pino

O Núcleo Estudos da Literatura Wlademir Dias Pino foi criado pela Resolução n.180/2007 – CONEPE, em 07 de dezembro de 2007. Surgiu do grupo de pesquisa Estudos da Literatura de Mato Grosso, cadastrado no CNPq e liderado por Walnice Vilalva e Tieko Miyazaki.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *